Contribuição à análise crítica do capitalismo dependente brasileiro

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Glauber Lopes Xavier

Resumo

Tem-se o propósito de fornecer contribuições ao debate acerca da formação do capitalismo brasileiro, esforço conduzido sob dois aspectos: a) reflexões em torno do debate acerca da formação da burguesia nacional, a chamada “revolução brasileira” e a formação do Estado burguês e b) a análise crítica do capitalismo dependente brasileiro, bem como de sua autocracia burguesa. Dividido em três partes, fundamenta-se nos escritos de Joaquim Nabuco, Oliveira Viana, Caio Prado Jr., e Florestan Fernandes, dentre outros autores do chamado pensamento social brasileiro. Intentou-se promover uma análise crítica da formação do capitalismo brasileiro partindo da relação dialética entre suas singularidades e as especificidades históricas subjacentes a esse processo, considerando especialmente como se deu a constituição da burguesia nacional e o caráter autoritário no âmbito do exercício do poder político, mormente durante a ditadura militar levada a cabo em 1964 e promovida nos quadros de uma economia periférica e dependente.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Glauber Lopes Xavier, Universidade Estadual de Goiás

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Goiás - UEG (2007), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás - UFG (2010) e doutorado em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás - UFG (2013). Realizou estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - CPDA/UFRRJ (2014). Professor efetivo da Universidade Estadual de Goiás, atuando no curso de Ciências Econômicas e no Mestrado Interdisciplinar em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado - TECCER. Líder do Grupo de Pesquisa "Questão agrária no Cerrado". Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (ABPHE). Realiza pesquisas nas áreas de Economia e Sociologia, a partir principalmente dos seguintes temas: crítica da economia política, questão agrária, imperialismo, marxismo e capitalismo periférico Latino-Americano.

Referências

BECHARA, Evanildo. Minidicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2009.

CARVALHO, José Murilo de. Teatro de sombras: a política imperial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à República: momentos decisivos. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

D´ARAUJO, Maria Celina. O AI-5. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/FatosImagens/AI5. Acesso em: 10 dez. 2017.

FAUSTO, Boris. O pensamento nacionalista autoritário. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001.

FERNANDES, Florestan. Revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. São Paulo: Globo, 2005.

GRAZIANO DA SILVA, José. A modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982.

GUDIN, Eugênio; Simonsen, Roberto. A controvérsia do planejamento na economia brasileira. Rio de Janeiro: IPEA/INPES, 1978.

GUERREIRO RAMOS, Alberto. Mito e verdade da revolução brasileira. Florianópolis, Insular, 2016,

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Fenomenologia do espírito. Petrópolis, RJ: Vozes. Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco, 2011.

LANDES, David. Prometeu desacorrentado: transformação tecnológica e desenvolvimento industrial na Europa ocidental desde 1750 até a nossa época. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

MARINI, Ruy Mauro. Subdesenvolvimento e revolução. Florianópolis: Insular, 2014.

MARTINS, José de Souza. O cativeiro da terra. São Paulo: Contexto, 2010.

MARTINS, José de Souza. A sociabilidade do homem simples: sociabilidade e história na modernidade anômala. São Paulo: Contexto, 2008.

MAZZEO, Antônio Carlos. Estado e autocracia burguesa no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2015.

MELLO, João Manuel Cardoso de. O capitalismo tardio: contribuição à revisão crítica da formação e do desenvolvimento da economia brasileira. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

NABUCO, Joaquim. O abolicionismo. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2010.

OLIVEIRA, Carlos Alonso Barbosa de. Processo de industrialização: do capitalismo originário ao atrasado. São Paulo: Ed. Unesp; Campinas, SP: Unicamp, 2003.

OLIVEIRA, Francisco de. Crítica à razão dualista. São Paulo: Boitempo, 2003.

OLIVEIRA, Francisco de. A economia da dependência imperfeita. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1989.

POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens de nossa época. Rio de Janeiro: Campus, 2012.

PRADO JÚNIOR, Caio. A revolução brasileira. São Paulo: Brasiliense, 2004.

SAES, Décio. A formação do Estado burguês no Brasil (1888-1891). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985.

SOUZA, Jessé. A elite do atraso: da escravidão à lava jato. Rio de Janeiro: Leya, 2017.

TORRES, Alberto. A organização nacional: primeira parte. A Constituição. São Paulo: Ed. Nacional, 1978.

VIANNA, Oliveira. Populações meridionais do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2010.

WERNECK VIANA, Luiz. A revolução passiva: iberismo e americanismo no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1997.

AUTOR. O ocaso da terra e as desventuras do humano: modos de vida e trabalho rural na aurora do novo século. São Leopoldo: Oikos; Anápolis: Editora UEG, 2017.