Para uma compreensão materialista da cultura crítica à gnosiologia formal das objetivações sociais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Adriano Parra

Resumo

Como tema de amplo debate, a cultura tem sido compreendida como um termo de carga semântica extremamente amplo e passível de interpretação e consensos intersubjetivos. Para áreas de investigação que se apropriam mais diretamente dessa querela, como a sociologia e a antropologia, a cultura ganha diferentes significações de aglutinação que vão desde a descrição funcional de institucionalidades, práticas e bens até sua ampliação para a significação dos costumes próprios do comportamento humano. Entretanto, a partir de uma leitura direta da textualidade marxiana e da compreensão de seu método de sucessivas aproximações às objetivações do mundo social é possível uma compreensão materialista da cultura e seus objetos que ultrapassa uma gnosiologia lógico-formal em direção à processualidade histórica e, por isso, dialética de sua constituição.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos