Linguagem e política no O Dezoito Brumário de Luís Bonaparte de Karl Marx

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Javier Balsa

Resumo

Este artigo analisa o papel que Marx reserva à linguagem no O Dezoito Brumário de Luís Bonaparte. Mais especificamente, procura-se responder qual posição ocupa a linguagem em relação com as classes sociais e a dinâmica política, qual é a proposta de Marx sobre a linguagem revolucionária, se é possível pensar numa linguagem a-ideológica ou neutral, se a ação revolucionaria poderia prescindir dos recursos epidíticos ou de um pathos heoricizante, e, finalmente, qual seria o papel da ambiguidade relacionada à retorica e aos significantes tendencialmente vazios ou imprecisos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos

Referências

IESAC, Universidad Nacional de Quilmes y CONICET, Argentina