A atualidade de Marx em seus 200 anos: a questão das opressões

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marcelo Badaró Mattos

Resumo

200 anos depois de seu nascimento, é difícil escolher apenas um aspecto do pensamento de Karl Marx para justificar sua atualidade.1 Afinal, vivemos em tempos nos quais a humanidade se vê cada vez mais dominada pela lógica destrutiva das mercadorias; com a capacidade produtiva mundial dando saltos sucessivos, mas as desigualdades sociais chegaram a um ponto tal que apenas oito capitalistas se apropriam de tanta riqueza produzida por homens e mulheres quanto metade da população mundial – e as coisas só pioram, porque de toda a riqueza gerada no mundo em 2017, 82% ficaram concentrados nas mãos do 1% mais rico



1 Este texto foi formulado originalmente para a conferência de abertura do II Encontro Nacional do Grupo de Trabalho História e Marxismo da ANPUH, que teve lugar na Universidade Federal de Alagoas, em maio de 2018. Agradeço aos organizadores pelo convite e aos participantes pelo instigante debate durante todo o evento.


##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos