Preobrazhensky e a acumulação socialista primitiva

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Rebecca de Oliveira Freitas

Resumo

A década de 1920 observou uma efervescência de debates dentro do partido comunista russo sobre os rumos do desenvolvimento econômico da Rússia soviética. Após quatro anos de guerra civil, e comunismo de guerra, chegou o momento de pensar alternativas para a reconstrução da economia do país e a edificação do socialismo. A implementação da Nova Política Econômica (NEP) deu mais elementos para esse debate, cujo ápice se dá na metade da década. Este artigo tem como objetivo abordar a elaboração teórica de Preobrazhensky acerca da acumulação primitiva socialista, relacionando-a aos projetos sociais em embate na época. Sua defesa de que a acumulação socialista deveria se basear, em parte, em um subproduto criado fora da economia estatal apontava para uma determinada relação com o capital privado e para um fortalecimento do setor estatal. Entende-se, assim, que longe de um debate meramente teórico, as discussões do período engendravam projetos de sociedade.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rebecca de Oliveira Freitas, UFF

Graduada em História pela UFPR, graduada em Música pela UNESPAR e mestranda do Programa
de Pós-Graduação em História da UFF – Niterói/RJ.